Ninguém nunca viu um Mafagafo, mas todo mundo sabe que o bicho existe, mora num ninho e tá sempre cheio de filhotinhos. Há quem diga que é um treco formado de muitos pedaços de bichos diferentes. E agora, é uma revista brasileira que publica contos de fantasia e ficção científica divididos em quatro partes.

Assine a newsletter

Perguntas frequentes

Sobre a Edição 01

Submissões

Press Release

EDIÇÃO 1

Autores, editores e ilustradores com diferentes experiências e trajetórias. Cinco contos de diferentes gêneros da ficção especulativa divididos em quatro partes. Saiba mais sobre cada conto:

E leia as partes já publicadas!

PARTE 2

EM
BREVE

PARTE 3

EM
BREVE

PARTE 4

EM
BREVE

Tons de Rosa

por Fernanda Castro

Quando a assistente social Maíra retorna à cidade de sua infância, no coração do Pará, sabe que terá pela frente uma missão insólita: lidar com o misticismo da comunidade para colocar em prática políticas de prevenção capazes de evitar o afogamento de crianças ribeirinhas — segundo os habitantes de Miracema, criança que cai no rio é filha do boto. Em meio a viagens de barco, ao clima abafado e aos temperos do jambu e do tacacá, Maíra precisará investigar a origem dessa lenda centenária, lutando contra a crendice e a desinformação que ela julga serem disseminadas pela líder espiritual do lugar. E, entre alguns copos de cerveja e olhares trocados no Bar da Cuíca, talvez Maíra descubra coisas inacreditáveis. Principalmente sobre si mesma.

Autoria
FERNANDA CASTRO

Fernanda Castro é a traça-chefe do The Bookworm Scientist, blog literário interessado em dissecar obras e autores de fantasia, uma página por vez. Passou boa parte de seus 26 anos com o nariz enfiado num livro (o que talvez explique a miopia). Já publicou um conto na Revista Trasgo, foi organizadora da antologia Valquírias e atualmente pesquisa a área de transmedia storytelling. Nas horas vagas faz crochê, é mãe de calopsitas e tenta ler só mais um capítulo rapidinho antes de dormir.

Edição
JANA BIANCHI

Jana Bianchi é engenheira, escritora, viajante, colaboradora do Clube de Autores de Fantasia, roteirista e co-host do Podcast Curta Ficção, co-host do Podcast Desafio Ex-Machina e passeadora de lobisomens. Publicou a novela Lobo de Rua (Dame Blanche), a noveleta independente Sombras e o conto “Analogia” (Revista Trasgo #09), entre outros. Desde 2014, passa metade do tempo em Paulínia (SP) e a outra metade na Galeria Creta, estabelecimento dos submundos de São Paulo onde a realização de qualquer desejo está sempre em estoque. Pode ser encontrada no Twitter como @janapbianchi, em sua página no Medium ou na newsletter que pode ser assinada em galeriacreta.com.br/beco.

Ilustrações
VITOR CLEMENTE

Vitor Clemente tem 23 anos, sagitariano, formou-se em produção publicitária e atualmente trabalha no ramo editorial, mas sempre que tem um espacinho no tempo dedica-se às suas ilustrações ou fica pensando em uma nova. Adora descobrir uma saga de fantasia onde pode viajar para outros mundos. Seu livro favorito chama-se O Nome do Vento, sua animação favorita é Avatar, sua casa é a Corvinal e seu patrono é um golfinho (segundo o Pottermore, é claro).

<deletado>

por Rodrigo Assis Mesquita

Num futuro próximo, <deletado> é convidado pelo Doutor para criar um software revolucionário, com capacidade de coletar, apagar e editar todas as informações do mundo em tempo real: o Compilador da História.

Autoria
RODRIGO ASSIS MESQUITA

Rodrigo Assis Mesquita, [deletado], é adepto da pré-pós-verdade, da liberdade dentro da cabeça e do brigadeiro de colher. Autor principalmente de ficção científica e fantasia, com contos e novelas publicados e despublicados, é criador do universo Brasil Cyberpunk 2115. Compre Fio Puxado. 

Edição
THIAGO LEE

Escritor, podcaster e ser humano nas horas vagas. Escreve fantasia, ficção científica e terror. Tem um livro e diversos contos publicados por aí. Possui formação na área de editoração e já trabalhou com revisão e leitura crítica. Finalista do prêmio Brasil em Prosa 2015, da Amazon Brasil. Host no Podcast Curta FicçãoVisite o site.

Ilustrações
GABY FIRMO

É cantora, ilustradora e escritora natural de São Paulo, capital. Foi atuante na gravadora “Gota Mágica”, e em animações das décadas de noventa descobriu sua paixão por novos universos. Ganhadora do Concurso Cultural da Editora Pandorga em 2016, onde publicou seu primeiro romance Rubra — A guerreira carmesimVisite o site.

Pé de Coelho

por Eric Novello

Diana é uma jornalista carioca. Enquanto investiga as atividades do Alquimista, líder de uma organização criminosa em São Paulo, recebe o contato de um dos seguidores do mafioso, que diz ter informações valiosas sobre o passado de seu pai. Sozinha com ele em um quarto, sem saber se caiu em uma arapuca, ela descobre que o submundo paulistano é ainda mais assustador do que parece. O conto é parte das novas histórias passadas no universo do Neon Azul.

Autoria
ERIC NOVELLO

Eric Novello queria ser o Charada quando pequeno, mas teve que se contentar em ser ele mesmo. É autor dos livros Ninguém Nasce Herói, Exorcismos, Amores e Uma Dose de Blues e Neon Azul. Além de tradutor, cultiva cactos e suculentas, coleciona bonequinhos e passa suas horas livres passeando pelos mundos imaginários de livros, filmes, jogos e séries de TV. Visite o site.

Edição
JANA BIANCHI

Jana Bianchi é engenheira, escritora, viajante, colaboradora do Clube de Autores de Fantasia, roteirista e co-host do Podcast Curta Ficçãoco-host do Podcast Desafio Ex-Machina e passeadora de lobisomens. Publicou a novela Lobo de Rua (Dame Blanche), a noveleta independente Sombras e o conto “Analogia” (Revista Trasgo #09), entre outros. Desde 2014, passa metade do tempo em Paulínia (SP) e a outra metade na Galeria Creta, estabelecimento dos submundos de São Paulo onde a realização de qualquer desejo está sempre em estoque. Pode ser encontrada no Twitter como @janapbianchi, em sua página no Medium ou na newsletter que pode ser assinada em galeriacreta.com.br/beco.

Ilustrações
BRUNO MÜLLER

Bruno Müller costuma se apresentar como designer, mas na maior parte do tempo é arte-educador. Vive perdido em meio a mapas de lugares que não existem, seja explorando ou rabiscando novos caminhos. Tem os contos “Do Lado de Lá” e “O Casarão” publicados nas antologias Dimensões.BR (2009) e Tratado Secreto de Magia (2010) pela Andross. Entre desenhar e escrever, prefere fazer os dois juntos, e ultimamente anda tentando casar mitologias nativas e folclore brasileiro em cenários de RPG mirabolantes. Geralmente pode ser encontrado em behance.net/brunomuller, quase nunca no Twitter @brnmuller ou muito provavelmente na seção 398.2 da biblioteca mais próxima.

Encantadores de Dragão

por Rodrigo van Kampen

Vivendo num mundo em que, além de estar eternamente submissa a uma elite poderosa, a vida é constantemente ameaçada por enormes feras vorazes e cuspidoras de chamas, qualquer mudança pode ser um privilégio. Mayara é uma menina sobrevivendo nesta realidade tão ameaçadora quando surge a oportunidade de se tornar aprendiz de um mago poderoso, capaz até mesmo de domar as grandes feras dracônicas. Mas o que poderia ser uma oportunidade de ascensão e liberdade se revela algo muito mais sinistro. Poderá Mayara sobreviver e salvar consigo Lúcio? E qual será o papel de Berg, a gnoma, nesta torre misteriosa?

Autoria
RODRIGO VAN KAMPEN

Rodrigo van Kampen é escritor, editor da Revista Trasgo, redator publicitário e tem uma moto acumulando pó desde que virou pai. É autor da novela Trabalho Honesto e já publicou em coletâneas da Aquário, Draco e em publicações independentes. Mora em Campinas com sua esposa, filha e uma vira-lata, escreve em viverdaescrita.com.br e pode ser encontrado no Twitter como @rodrigovk. Visite o site.

Edição
JOÃO PEDRO LIMA

Escritor, roteirista e editor, seus maiores interesses e produção estão na fantasia urbana, literatura policial, literatura absurda/de humor escalafobético e literatura infantil/juvenil. Atualmente se concentra em produzir eventos literários como as oficinas e palestras ligadas ao NaNoBrasil, escrever seu romance sobre magos e burocracia na agridoce cidade de São Paulo e em escrever e editar textos para o Tempos Fantásticos.

Ilustrações
JÂNIO GARCIA

Jânio Garcia trabalha como ilustrador e professor de arte digital em Campinas, interior de São Paulo. Suas fontes de inspiração são mitologia, folclore nacional, teologia, pintura clássica e cultura popular cinematográfica e literária. É amante de café, livros, séries e podcasts. Para saber mais sobre ele, entre em contato através dos links abaixo ou dê três descargas e chame seu nome três vezes. Visite o portfólio.

Eterna: A Cidade Proibida

por Roberto Causo

Uma cidade perdida, de tecnologia superior, protegida sob um manto de invisibilidade no coração do Brasil Central. Um casal que escapou do cárcere privado imposto pelo arrogante pirata dos ares Albert Robida busca refúgio na cidade Eterna, erigida por atlantes que se instalaram incógnitos nas selvas brasileiras. Mas os jovens heróis, um ex-capitão do Exército Imperial, Ulisses Brasileiro, e a filha de uma aristocrata atlante chamada Larsinia, descobrem que as divisões políticas da cidade Eterna impedem que eles encontrem ali um porto seguro. Segundo episódio das Aventuras de Ulisses Brasileiro (iniciadas na pioneira antologia Steampunk, de 2009, da Editora Tarja), “Eterna: A Cidade Perdida” é uma novela repleta de ação aérea, maravilhas tecnológicas, intrigas palacianas e uma feroz luta de artes marciais mistas…

Autoria e Ilustrações
ROBERTO CAUSO

Roberto Causo é autor dos livros de contos A Dança das Sombras (1999), A Sombra dos Homens (2004) e Shiroma, Matadora Ciborgue (2015), e dos romances A Corrida do Rinoceronte (2006), Anjo de Dor (2009) e Mistério de Deus (2017), além do estudo Ficção Científica, Fantasia e Horror no Brasil (2003), que recebeu o Prêmio da Sociedade Brasileira de Arte Fantástica. O Par: Uma Novela Amazônica ganhou o 11.º Projeto Nascente, da USP e do Grupo Abril. A space opera Glória Sombria (2013), foi um dos indicados para o Prêmio Argos 2014 na categoria Melhor Romance, do Clube de Leitores de Ficção Científica. Tem histórias publicadas em 11 países, incluindo França, Cuba, Portugal e China. Visite o site dedicado ao Universo GalAxis (ficção científica), e blog do autor.

Edição
SANTIAGO SANTOS

Santiago Santos é escritor, tradutor, tereréficionado e jornalista. Publica drops literários radioativos no Flash Fiction e publicou seu primeiro livro em 2016, uma coletânea pé na estrada que mergulha na mitologia dos incas, Na Eternidade Sempre é DomingoPode ser encontrado no Twitter @flashfictionbr e no Facebook.

PERGUNTAS MAIS FREQUENTES

Que raios é uma revista seriada?

É exatamente o que o nome sugere: uma revista em que contos são publicados divididos em várias partes, como um arco de uma história em quadrinhos ou uma série de TV. Há tempos a prosa também é publicada assim na forma de folhetins — ou, em alguns casos, zines. Só resolvemos aplicar esse modelo à publicação de contos brasileiros de fantasia e ficção científica. 

E como funciona a numeração das edições?

Cada edição da Mafagafo terá um número determinado de contos divididos em quatro partes. Você só lê as histórias inteiras se ler as quatro partes de cada uma das edições, mas as edições serão independentes — ou seja, muda o número da edição, mudam os contos. A primeira edição, por exemplo, tem cinco contos e segue a seguinte numeração: Nº01, Parte 1 de 4, º01, Parte 2 de 4, º01, Parte 3 de 4 e  º01, Parte 4 de 4.  

E se o autor não terminar de escrever o conto? Vou ficar sem saber o final?

Nada tema, intrépido leitor! Antes da publicação da parte 1 de cada edição, todos os contos já estarão prontos, editados e ilustrados. A gente não ia correr o risco de dar essa mancada. 

E a revista sai em quais formatos?

A princípio, a Mafagafo será uma revista digital que será disponibilizada gratuitamente em mobi, epub e PDF. Mas edições físicas pagas estão no plano de expansão… Tudo vai depender da recepção do projeto! 🙂

E COMO EU MANDO MEU CONTO?

O regulamento para submissão das próximas edições ainda não está pronto e será divulgado em breve (como falamos ali em cima). Mas já adianto que vamos trabalhar com processo de pitching e, além disso, a submissão precisará estar em nome de um trio composto por um autor, um editor e um ilustrador. Teremos alguns trios convidados e, depois da seleção das demais equipes, cada trio trabalhará junto com um dos editores da revista pra preparar o texto. Para os mais ansiosos, #ficaadica que aceitaremos textos — contos e noveletas — com extensão entre 4 e 15 mil palavras.

Mas como os autores da primeira edição foram escolhidos? Perdi alguma coisa?

Não perdeu nada. A primeira edição, experimental, foi criada junto com o processo de idealização da revista. Os editores da revista convidaram alguns autores, editores e ilustradores para experimentar o processo. Deu tudo certo, então o ovo chocou e a Mafagafo nasceu! 🙂

A Mafagafo paga direitos autorais?

Inicialmente, não. Essa é uma iniciativa voluntária e a revista será disponibilizada gratuitamente, então não há receita (a menos que você indique nosso projeto a um patrocinador ponta-firme!). Mas, assim como aconteceu com a Revista Trasgo, revista modelo do gênero, pagar os autores está no plano de expansão da revista.